domingo, 7 de outubro de 2007

Durante a madrugada



Reluza

a errante parte do seu altruísmo

e não me abrace.

Porque seu abraço cura dores

e enche de amores

quando estou diante de decepção.

Finalize

a contínua estrada de incertezas

e olhe para mim.

Siga em diante

num desejo gritante

de ser feliz.

2 comentários:

jim disse...

Lindo...!!
toh voltando pro brasil essa semana
;3

fefê disse...

isso foi a poesia mais bonita que voce escreveu ate hj
T_T emocionante