segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Inesperado (re)começo.


Todo poeta
se obriga
a seguir em frente.
E lá fui eu
acendi a luz do meu breu
e renasci.
Joguei palavras no vento
dormi ao relento
mas sobrevivi.
E de quebra
ao invés de uma nova alvorada
ganhei na guerra
uma nova forma de ser amada.

3 comentários:

carmen disse...

Lindo! Lindo!!!
bjs

Mei disse...

hmmmmmmm to sabeeendo hauhauha =***

Anônimo disse...

chammmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm << =\